As gêmeas Emilly e Mayla estão na casa do Big Brother Brasil 17 desde segunda-feira (23). Elas entraram ao lado dos também gêmeos Antônio e Manoel. Os quatro entraram juntos, mas só dois vão entrar para valer no BBB. Emilly e Mayla estão em paredão e disputando uma vaga no reality show. Assim como Antônio e Manoel. Apenas um menino e uma menina vai continuar da competição.

Leia também: Preconceito no BBB 17: Mayara fala que Gabi Flor precisa fazer alisamento no cabelo

A votação do primeiro paredão, para escolher um gêmeo e uma gêmea, começou nesta quarta-feira (25). Mas desde o primeiro dia os internautas já têm sua preferida. No caso dos gêmeos, o público tem alta rejeição por Antônio. Mas no caso das gêmeas o que acontece não é rejeição, e sim preferência por uma delas. A maioria do público prefere que Emilly entre de vez na disputa. Ela aparece na frente nas enquetes desde o início e sua porcentagem segue estável.

O resultado da votação será revelado domingo (29). Os votos devem ser dados no site oficial do BBB.

Leia também: Antônio ou Manoel? Enquete revela quem será eliminado

23h57: De acordo com a enquete UOL, Emilly tem 57,25% da preferência dos votos. Já Mayla tem 42,75% dos votos.

03h00: Antônio beijou Mayara e poucos minutos depois Manoel beijou Vivian. E Emilly comentou sobre a possível "jogada" dos dois gêmeos com Marcos. Os dois comentaram sobre como casais são fortes no BBB. Ainda mais se é um quarteto, com dois irmãos formando dois casais. Mas Emilly também formou um "casal". Ou pelo menos beijou durante a noite. Emilly e Luiz Felipe se beijaram durante a confraternização.

09h39: A porcentagem de Emilly diminuiu, mas ela continua na frente. Ela é a preferida de 55,09% dos votos da enquete UOL, enquanto Mayla é preferida de 44,91%.

17h00: A porcentagem de Emilly voltou a crescer e agora ela é a preferida de 60,48% para entrar na casa. Mayla é a preferida de 39,52%.

21h00: Emilly continua na frente na parcial da enquete UOL, com 60,29%. Já Mayla tem 39,71% dos votos. #BBB17 #BBB Big Brother Brasil

(Vimos em blastingnews.com)